(RESENHA) PROFISSÃO REPÓRTER 10 ANOS - GRANDES AVENTURAS, GRANDES COBERTURAS

O Profissão Repórter foi ao ar pela primeira vez em 2006, como um quadro do programa Fantástico, tornou-se fixo no ano de 2008. O programa semanal traz o repórter Caco Barcellos junto com sua equipe de jovens repórteres, dispostos a mostrarem diversos ângulos de uma mesma notícia. Vai ao ar todas as Quartas-feiras, e apresenta diversos assuntos, sejam eles pautas quentes¹ ou pautas frias². 
No ano de 2006, 2007 e 2008 o programa ganhou o Prêmio Jovem Brasileiro. Foi vencedor do Prêmio TV Press, na categoria "melhor programa jornalístico de TV" em 2007, no mesmo ano ganhou o Prêmio AMB de Jornalismo. Em 2008 foi considerado o melhor programa do ano pelo Prêmio Extra de Televisão, e ganhou o Troféu Top Of Business Nacional. Novamente no Prêmio Jovem Brasileiro, em 2010, ganhou na categoria "edição de programa de rede" pela matéria Crack. Também foi um dos indicados ao Prêmio Emmy, no ano de 2012, na categoria "atualidades" com a reportagem sobre crianças viciadas em drogas em áreas urbanas do Brasil. Com um  histórico recheado de prêmios e com grande audiência, em 2016, quando o programa completou 10 anos, foi lançado o livro "Profissão Repórter 10 anos - grandes aventuras, grandes coberturas".
O Livro é divido em cinco partes, na primeira é falado sobre o surgimento do programa, os desafios que foram enfrentados até eles encontrarem seu espaço na TV Globo. Na segunda parte, intitulada como "Grandes Aventuras" apresenta diversas histórias de repórteres que já passaram, ou ainda fazem parte do Profissão, os jornalistas contam sobre seus principais medos e duvidas que passavam durante as reportagens e também sobre as alegrias que aqueles momentos os proporcionavam. Em "A Redação e o Repórter", terceira parte do livro, é mostrado um lado que o telespectador não tem contato, a rotina do repórter dentro da redação, o papel do editor e as decisões tomadas pelo editor-chefe. O livro não poderia deixar de falar sobre aqueles programas que deixam o telespectador extremamente envolvido, esses foram deixados para a quarta parte do livro, "Grandes Coberturas". Na última parte, são apresentados os olhares externos, de pessoas que, em algum momento foram parte do Profissão Repórter, mas não necessariamente como jornalista, como o roteirista Aleksei Abib.
O livro tem uma leitura acessível e de fácil entendimento, o leitor se encontra envolvido com as histórias o tempo inteiro, como se fosse parte de todo aquele processo. Apesar de no programa ele mostrarem as dificuldades da equipe durante a reportagem, o livro apresenta questões muito mais delicadas e particulares, que não foram transmitidas no programa. Você sente de perto todas as aflições do repórter, torcendo para que tudo de certo, se envolvendo mais a cada página do livro. Além de todo esse envolvimento você passa a entender todo o processo muito melhor, desde a decisão da pauta, a escolha da equipe, a preparação do repórter antes de ir para a rua, até a edição final. O leitor definitivamente adquire um outro olhar sobre o programa, inclusive, é interessante ler as histórias de cada reportagem e assisti-las depois, você assisti com outros olhos, passa a compreender o Profissão de uma forma completamente diferente.

Você pode adquirir o livro com o DVD, ou pode comprar só o livro e assistir todos os programas aqui: http://g1.globo.com/profissao-reporter/

¹surgem a partir de fatos recentes
²surgem de fatos que podem render uma matéria, independente de ser recente ou não

Comentários

  1. Muita sorte nesta caminhada voce tem o grande talento da escrita e tambwm da reflexão

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas